Infraestrutura e Logística - DER

09/11/2018

Em Foz, Cida vistoria obras de viaduto e da penitenciária

A governadora Cida Borghetti vistoriou nesta sexta-feira (9) o início das obras de construção do viaduto e da adequação do trevo no cruzamento da Avenida Costa e Silva com a BR-277, no principal acesso a Foz do Iguaçu, no Oeste do Estado. “Uma obra aguardada há mais de 20 anos que vai impactar na vida da população que vive aqui e dos que utilizam a rodovia para chegar ao Paraguai e à Argentina”, disse a governadora.

O Governo do Estado está investindo R$ 15,8 milhões no projeto que tem extensão de um quilômetro. Os trabalhos têm duração prevista de 18 meses. A partir deste sábado (10), o trânsito do local será desviado e a entrada temporária para a cidade será pela Avenida Paraná, localizada a 1,2 mil metros da atual.

Cida ressaltou que o Governo do Estado prioriza as obras de infraestrutura e logística da região. “Esta obra vai agilizar o transporte de produtos e o escoamento da safra, possibilitando um avanço no desenvolvimento não só do Oeste paranaense, como também do Mercosul”, afirmou.

No início desta semana, a empresa vencedora da licitação realizada pelo Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR) começou a colocação das estacas para a fundação do viaduto.

O prefeito Chico Brasileiro contou que a obra é aguardada há mais de duas décadas. “Foz do Iguaçu tem um fluxo turístico muito forte e cerca de 70% dos turistas chegam à cidade por esta via”, disse. De acordo com ele, o engarrafamento da avenida é muito ruim para a imagem da cidade. “Este viaduto vai desafogar o trânsito e dar mais mobilidade a Foz do Iguaçu, mostrando que estamos preparados para receber os turistas”, afirmou.

PENITENCIÁRIA – Pela manhã, a governadora também esteve no local onde serão construídas as novas alas da Penitenciária Estadual de Foz do Iguaçu. “Garantimos recursos em Brasília para a construção de novas penitenciárias no Paraná e, em caráter emergencial, autorizamos o processo licitatório para seis novas casas de custódia”, explicou a governadora. “A proposta é desafogar as cadeias públicas, que não são adequadas para receber os presos”, disse.

Os novos pavilhões poderão atender até 501 detentos em regime fechado, ampliando a capacidade total da unidade penal para 985 presos. O valor do investimento, custeado com recursos estaduais e federais, é de R$ 12 milhões e as licitações serão realizadas pela Paraná Edificações (PRED). O prazo de conclusão é dezembro de 2019.

A ampliação faz parte de um pacote de 14 obras previstas para o sistema prisional e que vão gerar cerca de 7 mil vagas. O investimento total é de cerca de R$ 155 milhões. Além de Foz do Iguaçu, estão em andamento as obras de construção do Centro de Integração Social de Piraquara (216 vagas), da Cadeia Pública de Campo Mourão (382 vagas) e a ampliação da Penitenciária Estadual de Piraquara II (501 vagas). As demais obras devem ser licitadas até o fim de novembro.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.