Infraestrutura discute duplicação da Rodovia das Cataratas com empresários de Foz do Iguaçu
12/08/2022 - 08:30

Secretário de Infraestrutura e Logística do Paraná esteve no município esta semana, para conversa com empresários da rodovia sobre o desenvolvimento da obra.

 

O secretário de Infraestrutura e Logística do Paraná, Fernando Furiatti, reuniu-se com empresários e proprietários das áreas próximas à Rodovia das Cataratas (BR-469) em Foz do Iguaçu, esta semana, para tratar da duplicação da rodovia.

Na pauta, os impactos positivos que a obra vai gerar à toda a região, com aumento do turismo, mais segurança para o deslocamento de visitantes rumo ao centro do município, ao aeroporto, às Cataratas do Iguaçu, e para o tráfego local, com vias marginais facilitando o acesso a ruas municipais e viadutos disciplinando o trânsito.

O secretário também abordou uma maneira em que os empreendedores locais podem ajudar a obra a ter um andamento mais célere. “A questão de licenças ambientais está superada, e em breve poderemos ter o maquinário no trecho, executando os serviços iniciais. Mas ainda temos que resolver a questão das desapropriações, que todos sabem ser um processo demorado e complexo. Por isso assumimos a frente de negociações com os proprietários, no sentido de sensibilizá-los para a necessidade de obtermos as áreas em doação, permitindo assim que a execução da obra seja ágil e célere” explica Furiatti.

As áreas a serem doadas representam entre 0,2% a 4,9% das áreas totais dos proprietários, estando todas no entorno da nova interseção de acesso ao aeroporto internacional. A preocupação é que, sem o consenso, a implantação desta interseção pode ficar comprometida.

“Se tivermos que partir para as indenizações, além do longo tempo, as negociações podem inclusive resultar em um valor acima do previsto inicialmente na parceria entre o Governo do Estado, governo federal e Itaipu, o que levaria à necessidade de aditar o convenio, uma questão administrativa que pode levar meses para ser concluída, sendo necessária a aprovação de conselho e demais trâmites internos na Itaipu”, diz.

Nas conversas iniciais, o secretário destaca que os proprietários demonstraram grande entusiasmo com as obras e a maior parte deles se colocou favorável à doação. “Ao abrir mão destes recursos, garantindo a celeridade e viabilidade da duplicação, fica demonstrada a visão de futuro destes proprietários, e engajamento com o desenvolvimento de Foz do Iguaçu e região”, afirma. Algumas solicitações de caráter técnico foram apresentadas na reunião e estão sendo avaliadas pelos projetistas.

DUPLICAÇÃO - O investimento será de R$ 129.663.982,03 para executar a obra, em um trecho de 8,7 quilômetros, entre o trevo de acesso à Argentina e o portal de entrada do Parque Nacional Iguaçu. Também serão implantadas vias marginais, passeios, ciclovia, uma nova ponte sobre o Rio Tamanduá, passa-faunas, iluminação com LED e quatro viadutos.

O prazo de execução é de 18 meses, período durante o qual também será executada a restauração e manutenção do pavimento existente da BR-469, bem como melhorias na faixa de domínio da rodovia.

A parceria conta ainda com as obras da nova Ponte da Integração Brasil – Paraguai e sua rodovia de acesso em Foz do Iguaçu; em Cascavel, a duplicação da BR-277 e do Contorno Oeste; a pavimentação da Estrada da Boiadeira, entre Umuarama e Icaraíma; a pavimentação entre Ramilândia e Santa Helena; a restauração da Ponte Ayrton Senna entre Paraná e Mato Grosso do Sul; a nova iluminação viária na BR-277 em Foz do Iguaçu, Santa Terezinha de Itaipu e São Miguel do Iguaçu; e, futuramente, a implantação de um contorno em Guaíra, e o Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) de nova ponte ligando Paraná e Mato Grosso do Sul, em Porto São José, distrito de São Pedro do Paraná.

 

GALERIA DE IMAGENS